Sai edital de concurso do MPU; Cebraspe é a banca organizadora
Sábado, 25 de Agosto de 2018

O Ministério Público da União (MPU) divulgou o edital do concurso público para 47 vagas em cargos de nível médio e superior, além de cadastro de reserva. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), antigo Cespe/UNB, foi escolhido como a banca organizadora.

São 36 vagas para analista do MPU na especialidade de direito, com salário de R$ 11.259,81, e 11 vagas para técnico do MPU na especialidade de administração, com salário de R$ 6.862,72.

As vagas são para os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia e Santa Catarina, além do Distrito Federal.

As inscrições devem ser feitas de 23 de agosto a 10 de setembro no endereço eletrônico http://www.cespe.unb.br/concursos/mpu_18. As taxas são de R$ 55 para nível médio e de R$ 60 para nível superior.

Vagas para deficientes e negros

Serão reservadas 10% das vagas para candidatos portadores de deficiência e 20% para candidatos negros.

Não haverá reserva de vagas para deficientes nos cargos de técnico e analista, em virtude do quantitativo oferecido, sendo mantido o cadastro de reserva. A exceção é para o cargo de analista com vagas no Distrito Federal, Pará e Rio Grande do Sul.

Da mesma forma, não haverá reserva de vagas para candidatos negros também em virtude do quantitativo oferecido, sendo mantido o cadastro de reserva, com exceção para analista com vagas no Amazonas, Distrito Federal, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Rio Grande do Sul; e para técnico no Distrito Federal.

A Polícia Federal reabriu o período de inscrições para permitir que candidatos possam concorrer dentro das cotas para deficientes ou negros para os cargos de peritos nas áreas de engenharia agronômica, geologia, engenharia química, química industrial ou em química, engenharia florestal, medicina e farmácia. A decisão veio após ação civil pública do Ministério Público Federal em Goiás (MPF-GO).

FONTE: G1